Home

Iten, o trunfo dos quenianos

Um empurrãozinho a mais. Esse é o papel da cidade de Iten, conhecida por “Terra dos Campeões”. Localizada no Quênia, a 300km da capital Nairóbi, recebe atletas de diferentes países africanos em busca do sucesso no atletismo. O segredo da cidade está no aspecto geográfico: situada a 2.400 metros acima do nível do mar, faz com que os corredores consumam mais energia nos treinos. Logo, ao participarem de uma prova em local de baixa altitude, a disposição e rapidez dos atletas é muito maior.

Em Iten, é comum ver maratonistas disputando provas de até 10km aos sábados. O treino é diário, ou seja, de segunda a domingo. Em um país marcado pela pobreza, correr tornou-se um símbolo de vitalidade e esperança por um futuro melhor. Apesar de não figurar entre as dez nações africanas com pior índice de desenvolvimento humano do mundo, o Quênia amarga a 143ª posição no ranking global.“É uma forma de sair da pobreza. Acredito que nossa vida melhorou muito por causa do atletismo, e vai melhorar muito nos próximos anos”, disse o ex-maratonista Douglas Wakiihuii, em entrevista ao SporTV News.

Foto: Site London 2012 / Divulgação

Para se ter uma ideia do sucesso dos quenianos nessa modalidade, somente nos Jogos de Londres, eles conquistaram 11 medalhas, todas elas no atletismo. O país detém nada menos do que 79 das 86 presenças em pódios do atletismo na história das Olimpíadas. Em Londres, teve como destaque o corredor David Rudisha, que levantou o público do Estádio Olímpico ao quebrar o primeiro recorde mundial e levar o ouro na prova dos 800 metros.

Os quenianos ainda tiveram um desempenho invejável na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, ocorrida nesse domingo (19). Eles venceram tanto a prova masculina como a feminina. Na disputa masculina, Wilson Erupe terminou em primeiro lugar com 1h01min46s, apenas 2 segundos à frente do seu compatriota Mark Korir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *