Home

Os riscos das dietas restritivas.

post_01
Emagrecer rápido. Essa é a meta de muita gente ao começar uma dieta e, em nome da velocidade, o cuidado com a saúde é deixado de lado. Sem orientação adequada o caminho tomado geralmente é o do “corte”. Corta alimento x, nutriente y, bebida z, etc. O sobrepeso pode até desaparecer rapidamente, mas ele vai cobrar seu preço mais na frente. Pior: ele vai voltar.

Pesquisas comprovam o efeito “rebote” causado pelo corte de determinado tipo de alimento. Isso acontece porque a produção de hormônios fica completamente bagunçada. Em um estudo da Universidade de Melbourne, Austrália, pesquisadores monitoraram por um ano nove hormônios no sangue de pessoas que faziam dieta restritiva. Seis meses após o início da dieta a produção de 6 desses hormônios estava completamente desestabilizada.

Mesmo com toda vontade em emagrecer, a química fala mais alto e o impulso de comer vence qualquer objetivo.  A leptina, que estimula o metabolismo e controla a sensação de saciedade, é inibida. Com isso, a grelina é hiperativada, disparando o gatilho da vontade de comer.

Não há segredos para a perda de peso: procurar um médico é a primeira tarefa. E vale ressaltar também que a dieta por si só não funciona, os exercícios são fundamentais, mesmo que pouco. Meia hora de caminhada por dia, por exemplo, já é de grande ajuda.

post

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *