Home

Mulheres que romperam barreiras no esporte

0306-A

Todo atleta encontra dificuldades em sua trajetória. Dores, lesões, dificuldade de conciliar os treinos e tarefas cotidianas e até mesmo problemas pessoais entram na lista. No caso do mundo esportivo profissional, antes dominado por homens, as mulheres encontraram barreiras ainda maiores, e diversas atletas foram pioneiras na história do esporte. No clima do Dia Internacional da Mulher, vamos listar algumas delas (tanto no Brasil quanto fora do país):

Cláudia Malheiros

Demorou até uma mulher assumir o comando de uma equipe masculina de futebol no Brasil. Apenas em 2000, Cláudia Malheiros foi apresentada como técnica de um time de futebol. E foi como comandante do Andirá E.C., do Acre que a técnica viu resultados positivos, visto que o clube chegou à quarta colocação do Campeonato Acreano daquele ano.

Joan Benoit-Samuelson

A estadunidense Joan Benoit foi a primeira mulher a vencer uma maratona olímpica. Nos Jogos Olímpicos de 1984, realizado em Los Angeles, a maratona feminina havia sido incorporada na competição pela primeira vez. E coube à americana protagonizar a disputa, vencendo a corrida com o tempo de 2h 21min 43seg.

Kathrine Switzer

Antes mesmo de Joan Benoit ser protagonista na maratona feminina dos Jogos Olímpicos de 1984, Kathrine Switzer desafiou os padrões de sua época, e foi a primeira mulher a correr na tradicional Maratona de Boston, nos Estados Unidos. A americana se dedicou aos esportes e, principalmente, à corrida, desde jovem. E, aos 20 anos, a jovem atleta enfrentou um dos diretores da maratona, e garantiu a participação no evento. De quebra, ela concluiu a competição em cerca de 4h20min.

Maria Esther Bueno

A melhor tenista da história brasileira. Com talento natural para o esporte, Maria Esther Bueno se dedicou ao tênis desde os 11 anos de idade e, a partir daí, sua carreira deslanchou. Ela venceu 19 Grand Slams ao todo – visto que venceu o Australian Open, US Open, Wimbledon e Roland Garros –, além de inúmeros outros títulos no esporte dentro e fora do Brasil. Independentemente de modalidade (simples, duplas ou duplas mistas), a atleta era vitoriosa e, sem dúvidas, é um dos maiores nomes do esporte brasileiro.

Maria Lenk

A primeira mulher sul-americana a competir em uma Olimpíada.  Este foi o primeiro grande feito de Maria Lenk, que seguiu sua carreira, alimentando o esporte feminino, independente de ser “bem vista” ou não. Nos Jogos Olímpicos de 1932 dos Estados Unidos, em Los Angeles, a brasileira se mostrou ao mundo. Quebrou recordes mundiais nos 200m e 400m peito em 1939, além de ter subido ao pódio inúmeras vezes.

Maurren Maggi

Referência no atletismo brasileiro até hoje, Maurren Maggi foi a primeira sul-americana a conquistar uma medalha de ouro olímpica em categorias individuais. Nas Olimpíadas de Pequim de 2008, a atleta venceu no salto em distância, alcançando a marca de 7,04m e o lugar mais alto do pódio. Ainda ativa no atletismo, Maurren promete brilhar nos Jogos Olímpicos de 2016.

Além destas, diversas mulheres superaram barreiras pelo amor ao esporte. Qual atleta você colocaria na lista? Comente abaixo!

post2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *