Home

A gripe e os treinos.

A gripe comum é uma doença que é mais frequente no inverno ou em períodos mais frios. No Brasil, a temporada ocorre geralmente entre Abril e Outubro, principalmente em regiões com condições climáticas mais definidas. É uma doença altamente contagiosa, então é sempre importante estar atento a medidas de profilaxia. Os principais sintomas são febre alta (acima de 38º), dores de cabeça e no corpo, mal estar e fraqueza, que podem afetar diretamente o rendimento de um atleta.

Por vezes pode ser essencial diminuir o ritmo e até parar os treinos para se recuperar caso você esteja doente. Exercícios reforçam a imunidade, mas nem sempre a melhor opção é forçar, se você já estiver doente. Em caso de sintomas mais leves, trinta minutos de atividades moderadas em dias alternados já te ajudam a não perder seu ritmo de treino. A endorfina liberada na prática de exercícios tem efeito analgésico e ajuda a aliviar sintomas leves.

Caso a gripe esteja se agravando, ficar de repouso pode ser vital. Forçar o corpo além do seu limite em um estado sensível pode prejudicar (e muito) seu rendimento por algum tempo e seu condicionamento. Se você tiver uma prova em poucos dias, busque descansar e se alimentar bem. Talvez sua marca na competição não seja a esperada, mas você terá a experiência de mais uma prova e isso pode ajudar muito no seu período de volta aos treinos.

O importante é não forçar seu organismo, saber avaliar suas condições e buscar o auxílio de um profissional. Não adianta brigar com seu corpo, o mais importante é chegar na competição o mais recuperado possível. E, caso você não consiga, focar na próxima prova. Afinal é com boas condições e a saúde plena que conseguimos regularizar os treinos e melhorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *