Home

Por dentro das barrinhas

Em meio à correria do dia a dia, as barrinhas de cereais podem ser a salvação. Elas cabem na gaveta do escritório, na bolsa e no porta luvas. Não precisam ser conservadas em geladeira, saciam aquela fominha entre as refeições, dão energia para os treinos e, de quebra, ainda matam a vontade de comer doce. Mas será que é uma escolha saudável?

Grande parte das opções contém chocolate. Algumas ainda prometem sabor de chantilly, pavê e torta. Cuidado, “muitas delas são mais calóricas do que um tablete de chocolate e escondem óleos hidrogenados, gordura saturada e açúcar”, disse a nutricionista Samantha Heller à revista Women’s Health. Na hora de escolher, leia o rótulo, evite as que ultrapassam 200 calorias e procure os seguintes ingredientes na embalagem:

– Carboidrato: Fornece energia de rápida absorção antes da prática e reabastece o corpo de glicogênio (polissacarídeo de reserva energética) depois do exercício físico intenso. Ainda possuem função estrutural, auxiliando na recuperação muscular. Aposte em grãos integrais e frutas secas, e evite açúcares difíceis de digerir.

– Proteína: Por ser uma substância de lenta digestão, sacia a fome por mais tempo. Além disso, promove a construção muscular. Algumas marcas apostam na proteína como estrela da barra, principalmente no whey (proteína do soro de leite, mais eficaz na construção do músculo).

– Fibras: Atuam na regulação do sistema digestivo e promovem maior saciedade. Alguns estudos ainda apostam que o seu consumo aumenta a expectativa de vida e reduz o risco de câncer.

– Gordura: Dá sabor ao alimento e promove saciedade. Evite o tipo saturado e prefira a gordura de castanhas e sementes (8g ou mesmo).

– Vitaminas e minerais: Algumas vitaminas são ricos em antioxidantes e minerais como o cálcio podem auxiliar a prevenir lesões.

Atenção, as barrinhas não substituem uma refeição. Prefira alimentos frescos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *