Home

A evolução dos uniformes da seleção brasileira

O uniforme da seleção brasileira nem sempre foi o tradicional verde e amarelo que conhecemos tão bem. As cores da bandeira nacional, na maioria das vezes, assumiram um papel predominante, mas até mesmo o vermelho já apareceu na camisa oficial do time. Quem se lembra? Ao longo dos anos, os tecidos usados para confeccionar as camisas também evoluíram, a ponto de contribuir para o desempenho dos atletas. E viva a tecnologia!

Os primeiros uniformes da seleção brasileira eram na cor branca e azul. Em 1917, no campeonato Sul-Americano, as equipes do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile disputaram jogos entre si – e os três deles vestiam branco. Para não confundir o árbitro, foi realizado um sorteio e o Brasil teve que aderir ao vermelho. Apesar da estranheza, a vitória foi de 5×0 em cima dos chilenos.

Nas Copas de 1930, 1938 e 1950 a camisa branca com gola azul ainda era o uniforme do Brasil. Entre uma Copa e outra, mudavam o estilo da gola, as mangas e o tamanho do distintivo. Porém, a fatídica derrota em 1950 na final contra o Uruguai no Maracanã fez a cor branca ser “responsabilizada” e banida da seleção.

Parece que deu certo. Apesar de o Brasil não ter conquistado o melhor resultado na Copa de 1954, quatro anos depois, em 1958, pintou o primeiro título de campeão mundial, além do bicampeonato em 1962. A camisa canarinha ficou eternizada em todo o mundo pelos títulos memoráveis e pelo futebol-arte de Pelé.

Em 1970, o país comemorou mais um triunfo! O Brasil se consagrou tricampeão mundial exibindo o verde e amarelo. Na Copa seguinte, em 1974, o uniforme brasileiro já contava com as três estrelas no peito. Em 1977, então, o Brasil assinou pela primeira vez com um fabricante de materiais esportivos, a Adidas. A partir daí, a seleção brasileira passou a ter a identidade da logomarca em suas camisas.

Os fabricantes foram mudando e a cada ano o Brasil ganhava novos estilos e tecnologias ao uniforme. O tradicional algodão saiu de cena, dando espaço para tecidos que ajudam a evitar a transpiração excessiva dos jogadores. O segundo uniforme na cor azul também ganhou o gosto do torcedor.

A camisa de 2011 não ganhou muita aprovação por seu estilo de números e faixa no peito. Para 2012, a Nike junto à CBF, optou por manter o tradicional, apenas com uma manga de borda grossa, brasão e frase “nascido para jogar futebol”. E você brasileiro fanático, aprovou? Que o uniforme traga toda a sorte à nossa seleção pentacampeã!

Um comentário para A evolução dos uniformes da seleção brasileira
  1. erick disse:

    linda éssa camisa

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>